sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

6 destinos brasileiros que promovem o Turismo Sustentável

6 destinos brasileiros que promovem o Turismo Sustentável 


Você já ouviu falar de turismo sustentável? Esse tipo de turismo vem crescendo bastante entre viajantes e empresas de turismo. E quando o assunto é viagem, sempre será uma boa ideia escolher empresas que preservem os locais e promovam o desenvolvimento sustentável. 
Além disso, escolher atividades sustentáveis é uma boa prática para tornar a viagem mais ética e consciente.

Abaixo você vai conferir uma lista incrível com algumas cidades brasileiras que você pode visitar sem dor na consciência. Não deixe de acompanhar e boa leitura! 

Bonito é uma das cidades brasileiras que promove o turismo sustentável 

Bonito é uma cidade que fica a cerca de trezentos quilômetros do Mato Grosso do Sul e é referência internacional em turismo sustentável. É famosa pela sua beleza natural e pelas atividades de ecoturismo que desenvolvem para moradores e turistas. 
Em 2013, a cidade foi eleita como o melhor destino sustentável do planeta. Bonito conta com paisagens naturais de tirar o fôlego e passeios com animais da região.
Além disso, a cidade disponibiliza um voucher para os turistas que controla o número de visitantes nas atrações. O intuito é impedir que a natureza tenha impactos negativos. 

Fernando de Noronha não podia ficar de fora dessa lista de turismo sustentável 

A cidade conta com um controle rígido do número de turistas que visitam a ilha, além de ações que objetivam diminuir a emissão de gás carbono. Fora isso, a cidade usa material reciclado em suas construções e envolve a população nos projetos. 
Noronha também se torna um excelente destino para quem se preocupa com a sustentabilidade e ética na indústria do turismo. No ano passado, a cidade foi o segundo destino brasileiro a alcançar o top 100 de destinos sustentáveis globais. 

Gramado e Canela também fazem turismo sustentável 

As duas cidades do Rio Grande do Sul costumam ficar bastante movimentadas durante o inverno e oferecem diversas opções de lazer para as famílias. Em Canela, o Hotel Blumenberg foi premiado por possuir iniciativas sustentáveis. O Hotel Bangalôs da Serra, em Gramado, recebeu o mesmo prêmio. Dentre as iniciativas, merecem destaque a divulgação da cultura local e a diminuição e reciclagem de resíduos. 
Fora isso, a Agência Sul Turismo realiza roteiros no interior do estado que permite a integração com famílias de agricultores da região. 

Gramado - by RGS

Turismo sustentável  em Miranda – Mato Grosso do Sul

Miranda, uma pequena cidade do Mato Grosso do Sul, também realiza turismo sustentável. O local abriga o Refúgio Ecológico Caiman, que foi finalista do prêmio internacional de turismo sustentável. 
A fazenda conta com cinquenta e três mil hectares e tem um programa de pesquisas e conservação da flora e da fauna do Pantanal. O local conta ainda com uma estância, que possui uma criação de gato que pode receber a visita de turistas. 
Miranda possui ainda um complexo com pousadas sustentáveis e pequenas vilas que abrigam funcionários e familiares. Vale ressaltar que esses funcionários recebem treinamento de programas socioambientais. 

Socorro – São Paulo e o turismo sustentável 

A cidade de Socorro fica localizada na divisa com Minas Gerais. É conhecida pela oferta abundante de roteiros com aventuras na natureza. Um dos exemplos de turismo sustentável no Brasil é o Hotel Fazenda Campo dos Sonhos. O local é compromissado com a cultura local, o meio ambiente e a acessibilidade. 
O hotel criou o projeto Aventureiros Especiais. A iniciativa desenvolveu maneiras de aplicar o turismo adaptado, feito especialmente para pessoas com deficiência. Dentre as atividades ofertadas há passeio de trator, arvorismo, cavalgadas e trilhas. 

Finalizamos a lista com a Reserva Mamirauá, no Amazonas 

A Reserva se localiza a aproximadamente seiscentos quilômetros de Manaus. O local abrange 6 munícipios: Fonte Boa, Uarini, Maraã, Tefê e Jutaí Alvarães. Em Tefê fica localizada a sede do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, além da pousada Uakari. 
Essa pousada dispõe de programas de ecoturismo. Dentre as atividades estão passeios de canoa e de barco, busca por animais noturnos na floresta e visitas às comunidades ribeirinhas. 


Características do Turismo Sustentável

A oferta para um turismo sustentável consiste em naturais e artificiais como: 


  • atrações naturais (paisagens, clima, água, praias, vida selvagem, vegetação) 
  • atrações culturais (arquitetura histórica, religiosa ou especialmente típica monumentos, artesanato tradicional ou outras formas econômicas, folclore, fes-tivals, cultura cotidiana, hospitalidade, pratos especiais, etc.). 
  • Instalações de transporte 
  • Instalações de férias (acomodações, comida, lojas, entretenimento e outros instalações necessárias para atividades turísticas, como trilhas para caminhada) 
  • Facilidades de mediação (agentes de viagens, operadores turísticos, gabinetes de informação turística)
  • Opções de campismo ambientalmente amigáveis; 
  • Passeios indígenas guiados; e 
  • Atividades de apoio a um recinto de arte / cultura

Vantagens econômicas do Turismo Sustentável

  • Envolve a comunidade anfitriã na governança do turismo, planejamento e gestão local. 
  • Enfatiza os limites do turismo para o desenvolvimento. 
  • Geração de lucro econômico para a economia local. 
  • Independência econômica da população local
  • Gera benefícios econômicos para os habitantes locais, contribui para o patrimônio cultural e natural e aumenta o bem-estar geral da comunidade anfitriã; 

Aspectos ecológicos do turismo sustentável

  • Minimização dos impactos negativos do turismo 
  • Preservação natural e cultural e conservação 
  • Promoção da observação do visitante e compreensão - o meio ambiente 
  • Uso eficiente de recursos no turismo
  • Procura ativamente minimizar todos os impactos negativos; 

Problemas típicos no desenvolvimento do ecoturismo

  • Áreas de conservação não cobram taxas ou apenas taxas muito baixas que não são suficientes para as despesas incorridas pelo turismo. 
  • Os ganhos das taxas devem estar disponíveis para a conservação da natureza local. 
  • As empresas de turismo freqüentemente se opõem às taxas porque elas temem efeito sobre sua competitividade; ou criticam o fato de que as taxas são usadas apenas para burocracia governamental. 
  • A população rural local não possui o know-how , a experiência e experiência com recursos inanceiros para participar no negócio do turismo. 
  • Em muitos casos, a força de trabalho local não pode aceitar empregos qualificados devido a nível de treinamento . Além disso, os bens e serviços locais são inexistentes ou de pouca qualidade para resultar em efeitos multiplicadores notáveis. 
  • Em alguns casos o potencial turístico é superestimado porque não há estudos de viabilidade ou custo-benefício análise foram realizadas. 
  • Muitas vezes , o setor privado e outros protagonistas relevantes são ignorados em vez de serem atraídos por seu profissionalismo e contatos de mercado

A importância da sustentabilidade nos dias atuais passa pelo ecoturismo e atividades como turismo cultural, turismo desportivo, desenvolvimento sustentavel, turismo receptivo. Considera-se também a importância das cidades sustentáveis, educação ambiental e uso de tecnologia sustentável para se escrever uma nova história do turismo mundial com a especialização em práticas que promovam uma vida sustentável para a comunidade local.

Espero que você tenha gostado de conhecer algumas das cidades brasileiras que promovem o turismo sustentável. Que tal, na sua próxima viagem, você escolher uma delas para visitar? Comente!

Referências

https://www.giz.de/expertise/downloads/en-tourism-sustainable-development.pdf
https://www.mdpi.com/2071-1050/6/5/2538/pdf

Smart City: Cidades Inteligentes no Brasil e o uso de Tecnologia

A tecnologia evolui continuamente e agora está tornando nossas operações “mais inteligentes”. Precisamos ver cidades inteligentes no Brasil. Tecnologia de hoje nos trouxe termos como Internet das Coisas e Cidades Inteligentes - conceitos centrados em tecnologia e sua entrega. 


Smart City: As Cidades Inteligentes


Estacionamento inteligente, iluminação pública inteligente, construção inteligente, espaço inteligente, estes são alguns dos elementos que se enquadram nesta categoria de melhorar a qualidade de vida dos cidadãos e visitantes. Cidades Inteligentes tornaram-se um mecanismo para tentar impulsionar o desenvolvimento econômico e atrair visitantes. 

O mesmo acontece com o Internet das coisas, outro termo usado para tecnologia, que coleta dados que podem fornecer serviços aprimorados, incluindo sensores, carros conectados, gerenciamento de ativos e outros pode melhorar eficiências e potencialmente economizar dinheiro. Cidades inteligentes geralmente têm uma forma de mecanismo de engajamento onde os cidadãos podem participar do governo. Isso pode ser na forma de fornecer feedback, emitir ordens de serviço e / ou compartilhar informações sobre serviços e eventos da cidade tais como fechamentos de estradas ou horários de feriados para serviços municipais, bem como outras formas de participação que pode ser alcançada por aplicativos móveis e / ou recursos do site. Além do que, além do mais, algumas comunidades implementaram o uso de drones ou tecnologia 3D para fornecer valor adicional às suas iniciativas de “Cidade Inteligente”.

Exemplos de cidades inteligentes no Brasil

Infelizmente, aqui no Brasil, o conceito de cidades inteligentes ainda não é muito comum. Porém, em outros países, várias cidades já começaram a implantar tecnologias inovadoras podem aumentar a qualidade de vida dos habitantes, uma vez que tornam as operações urbanas mais eficientes, ou seja, são cidades que usam soluções pensando nos moradores, na melhoria do dia-a-dia, usando a tecnologia e outros recursos disponíveis. 

Mas, mesmo o conceito de cidades inteligentes não sendo muito usado no Brasil, há várias cidades no nosso país com projetos interessantes.

Abaixo você conhecerá algumas das cidades brasileiras que aplicaram algumas alternativas inteligentes com uso de tecnologia. 


Smart City Laguna é um exemplo, no Brasil, de cidades inteligentes 

A cidade se localiza no distrito de Croatá, município de São Gonçalo do Amarante, no Ceará. O local foi projetado sobre quatro vertentes: sistemas tecnológicos, ambiente construído, recurso do ecossistema e pessoas. 
Por conta disso, Laguna se torna uma proposta única de cidade inteligente, uma vez que ela foi pensada para ser uma cidade inclusiva e acessível. A cidade deverá possuir áreas residenciais que ficam próximas dos comércios e empresas. Com isso, os deslocamentos diários são minimizados. 


Cidades inteligentes no Brasil
Laguna
A cidade conta ainda um aplicativo que serve para simplificar a vida dos habitantes. Os moradores recebem informações detalhadas sobre os gastos da sua casa e também sobre tudo que é consumido na manutenção da cidade. 


Cidades com projetos inteligentes e uso de tecnologia

Barueri é se destaca no quesito economia 

A cidade é um polo de empregos nos setores de negócios, serviços, logística e indústria e merece destaque por ser a primeira cidade a possuir toda a sua distribuição de energia formada por redes inteligentes. Isso se deve ao projeto da Eletropaulo, sistema Smart Grids.
Um dos principais benefícios do projeto, é que os moradores da cidade sabem o quanto consumiram no mês na sua casa, comércio, empresa ou outro imóvel. O Smart Grids também possui um controle remoto de aparelhos eletrônicos, que podem ser ligados ou desligados mesmo de longe. 
Essa é uma excelente forma de economizar energia, já que o morador pode desligar aparelhos que ficaram ligados na sua casa ou na sua empresa. A ideia é de que o sistema seja implantado em toda a cidade até 2019. 

A cidade também já implantou o Detecta, um projeto do Estado que tem o objetivo de monitorar crimes e combater a violência. Com o sistema, é possível disparar alarmes em determinadas situações. 
Já na área da saúde, foi implantado o Sistema de Inteligência a Serviço de Saúde. Várias soluções inteligentes devem ser instaladas na cidade com o funcionamento desse sistema. Uma delas é o prontuário eletrônico do paciente, mais rápido e podendo ser acessado de qualquer unidade de saúde da cidade. 

Rio de Janeiro destaque com centros de tecnologia e inovação 

Instituições que apoiam a tecnologia, excelente infraestrutura das instituições de ensino superior e ambientes que são favoráveis à inovação, como o CENPES e a COOPE. Isso faz com que a cidade se destaque foco na tecnologia e inovação nestes ambientes. 

São Paulo e o empreendedorismo 

A cidade conta com o Programa Empreenda Fácil, que permite diminuir em sete dias o tempo gasto para abrir uma empresa. No critério de empreendimento, São Paulo fica na frente de outras capitais brasileiras. 

Belo Horizonte possui destaque positivo para sustentabilidade 

A cidade também é conhecida por “cidade jardim”. Isso porque ela possui ótimos índices de Saneamento Básico e coleta pública de lixo. A cidade mineira também recebe o título de “capital solar do país”, já que usa essa energia no estádio do Mineirão. 



4 características que as Cidades Inteligentes devem ter

Com a crescente sofisticação dos avanços tecnológicos, a tecnologia tornou-se mais importante e proeminente em nossas vidas cotidianas. Um influxo contínuo de recursos, funções e serviços, tanto online quanto em dispositivos pessoais, nos tornam cada vez mais conectados. O avanço de tecnologias de celular, melhores serviços aos cidadãos, texto, e-mail, bate-papos, aplicativos de vídeo e dispositivos tecnologias tornam possível estar em contato um com o outro em praticamente qualquer local. A tecnologia tornou-se uma necessidade. Em nosso mundo conectado, é essencial ter certeza de que a tecnologia não está apenas disponível, mas também segura e econômica; com as expectativas de hoje para acesso instantâneo e estabilidade confiável, pode ser difícil encontrar um equilíbrio, mas a tecnologia pode ser uma ferramenta estratégica que pode ajudar as cidades a fornecerem serviços necessários aos seus cidadãos.

1. Fornecimento de serviços com tecnologia


Muitas cidades usam a tecnologia para envolver e transmitir informações importantes para os bem como oferecer muitos serviços que afetam sua vida cotidiana. A tecnologia é uma espinha dorsal para fornecimento de serviços como estradas seguras e bem conservadas, livres de lixo e detritos e luzes de rua que ajudam o fluxo de tráfego e a qualidade do ar. Afeta a segurança pública, assegurando a polícia e o fogo pode responder a emergências e outros incidentes em tempo hábil - o que pode salvar vidas.

2. Disponibilização de serviços on-line


A tecnologia fornece uma conexão aprimorada e mais pessoal para o alcance e envolvimento com os cidadãos. Além disso, contribui para a água limpa e segura e muitos outros serviços necessários que não pensamos no dia-a-dia. A tecnologia tornou-se não apenas uma conveniência, mas também uma necessidade pessoal para nossos residentes. Serviços incluindo permissão on-line, pagamento de contas de serviços públicos, localização de ônibus, informações de uso de água, serviços de estacionamento, segurança pública e outros, todos desempenham um papel na qualidade vida. Como resultado, é muito importante que os provedores de serviços se preocupem em garantir que sistemas estão a funcionar de forma eficiente, eficaz e segura, de modo a que as necessidades dos sejam contempladas. Não é mais uma expectativa de que essas tecnologias estejam disponíveis; isto é uma expectativa de que elas funcionem bem continuamente. Além disso, o cenário cibernético de hoje inclui um número crescente de ameaças a cidades que precisam ter cuidado para garantir que as salvaguardas adequadas estejam em vigor para proteger os sistemas. A segurança é uma provisão que não pode ser negligenciada, mas muitas organizações não têm disposições necessárias no lugar - é uma reflexão tardia.

Em média, as cidades gastam 2,5% a 3% de seus orçamentos globais em tecnologia; eles devem garantir que a tecnologia implementada é rentável, fornece os serviços adequados e que os impostos dos contribuintes não são desperdiçados.


Varsóvia

3. Uso de Computação na Nuvem (nuvem digital )


Muitas cidades incorporaram a computação em nuvem e / ou ofertas hospedadas como parte de suas operações. A computação em nuvem, onde faz sentido, pode oferecer economia de custos, facilidade de acesso e oportunidades para ser ágil. Dito isso, nem todas as ofertas de nuvem são medidas de economia de custos, portanto, a organização precisa avaliar cuidadosamente os custos com os benefícios de migrar para a nuvem e / ou manter suas operações internamente. Existem prós e contras de tudo. Sabendo que a computação na nuvem para uma cidade ou organização depende não apenas dos recursos e ofertas de serviços, mas também todos os custos e considerações, como segurança, disponibilidade e reputação do provedor. Um tamanho faz não serve para todos.

4. Tecnologia como investimento


A tecnologia precisa ser considerada por qualquer organização. Tradicionalmente, é frequentemente considerado uma necessidade operacional, operando nos bastidores ou como uma reflexão tardia. No entanto, deve ser um parte integrante das operações de qualquer organização. A espinha dorsal de muitos serviços, pode aumentar eficiências e potencialmente gerar receita - deve ser considerado de extrema importância. A tecnologia deve ser considerada um investimento no bem-estar da comunidade e dos cidadãos considerando aspectos como:

  • energia solar  
  • mobilidade urbana 
  • internet das coisas 
  • energia eólica 
  • economia verde 
  • coesão social 
  • planejamento urbano 
  • outros


 De fato, a tecnologia deve ser considerada uma ferramenta estratégica, inserida no contexto do planejamento de cada cidade do futuro.


Paisagismo em Praças Públicas: benefícios para a população e para as cidades

Paisagismo em Praças Públicas: benefícios para a população e para as cidades 


Você sabe qual é a importância das praças públicas com paisagismo no Brasil? Se você acha que é apenas para ficar harmonioso, se engana. O paisagismo oferece vários benefícios para a população e para as cidades. 
Afinal, as praças públicas são importantes para o nosso país desde a antiguidade. As cidades eram construídas partindo de uma praça, que determinada toda a distribuição dos outros espaços. 
Dessa forma, as praças públicas são caracterizadas pelas suas belezas, memórias e culturas, construindo a alma da cidade. Pensando em trazer mais sobre esse assunto para você, preparamos esse artigo.
Nele você vai conferir a importância das praças públicas com paisagismo e exemplos de algumas praças com esse estilo que há no Brasil. Não deixe de conferir e boa leitura! 

Paisagismo em Praças Públicas: benefícios para a população e para as cidades
Teresópolis - Rio de Janeiro

Qual a importância das praças públicas com paisagismo no Brasil?
Além de serem pontos de referência e de encontros entre jovens, familiares e apaixonados, as praças públicas oferecem várias funções para a população. Abaixo você confere alguns benefícios que mostram a importância das praças públicas com paisagismo. 


Função social 

Qualidade de vida. É isso que as praças com paisagismo oferecem para a população. Desde um simples gramado a até quadras esportivas, as praças oferecem um bom lugar para quem quer relaxar, se encontrar com alguém ou praticar um esporte. 
Dessa forma, as praças funcionam como um local de troca de ideias e interações. Uma das principais características da vida urbana no nosso país. 

Estética 

As praças são capazes de definir a estética de uma cidade. Por exemplo, uma praça com jardim, assume um sentido onde a prioridade é a circulação. Já uma mais seca, prioriza encontros sociais e a história do Brasil. 
Assim, as praças criam uma grande diversidade entre as cidades, embelezando os espaços e contando histórias. 

Importância ecológica 

É fato! Atualmente, as praças são as principais responsáveis pela presença de verde nas cidades do Brasil. As árvores proporcionam várias vantagens para quem mora nos centros urbanos. Proporcionam sombra, embelezam o local, geram bem-estar, protegem o solo e mantém o solo permeável.
Essa última faz com que diminua as chances de enchentes. Além disso, as árvores evitam o calor, melhoram a qualidade do ar e aumentam a biodiversidade. 
Isso traz benefícios para a população, que acaba por relaxar ainda mais. Resumindo, as praças funcionam como anti-estresse natural para a população que vive estressada por causa da movimentação nas grandes cidades. 
Agora que você já sabe a importância das praças públicas com paisagismo, confira abaixo alguns exemplos que há no Brasil. 

Exemplos de praças públicas que dispõe de paisagismo 

Praça José Maria Arbex, São Paulo 

A praça fica no bairro Alto dos Pinheiros. Cercada e bom belos jardins, a praça dispõe de uma excelente área para piqueniques ao ar livre. Além disso, há um playground de madeira para as crianças brincarem. Para quem gosta de andar de bicicleta, a praça possui uma pista de terra exclusiva para tal prática. 

Praça Presidente Eisenhower, Curitiba 

O local conta com um belo paisagismo. Mas, o seu diferencial fica por conta da acessibilidade. Isso porque, a praça foi pensada para a inclusão de crianças deficientes. 
A praça fica na Rua João Vítola, no bairro Jardim Social. O local conta com parque inclusivo, pista de caminhada com mais de 330 metros de comprimento e seis rampas de acessibilidade. 

Praça Floriano Peixoto, Macapá 

A praça fica localizada no bairro Trem. Os moradores dispõem de um amplo espaço para integração e convivência. A praça conta com deck de madeira, playground infantil e pedalinhos. Esses últimos podem ser usados em um dos lagos que há no local. 
Além disso, a praça também está repleta de árvores e gramado para quem deseja curtir uma bela sombra e apreciar a belíssima paisagem. O local foi inaugurado em 1982 e ganhou uma revitalização em 2016. 

Agora você entende a importância das praças públicas com paisagismo no Brasil. Espero que você tenha gostado dos nossos exemplos de praças com essa característica. Com certeza há outras espalhadas pelo Brasil que possuem bastante natureza, paisagismo e opções de lazer para crianças e adultos. 

O que fazer na noite paulistana? Confira nossas dicas.

O que fazer na noite paulistana? Confira dicas no nosso guia 


Ao contrário do que se pensa, a agitação de São Paulo não acaba quando o sol se põe. Mas, o que fazer na noite de São Paulo? A cidade conta com vários atrativos locais, para quem quer continuar aproveitando o dia depois que a lua aparece. 
E acredite, São Paulo é capaz de agradar a todos. Baladas, bares, ruas movimentadas... Com tantas opções diferentes fica difícil escolher o que fazer. Mas não se preocupe. A gente de ajuda. Abaixo você confere dicas para você fazer um roteiro noturno pela capital paulista. E tem para todos os gostos! 

O que fazer na noite paulistana? Confira dicas no nosso guia
Por The Photographer - Obra do próprio, CC0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=33436528


O que fazer na noite de São Paulo – dica 1: assistir um filme no Cinesala 

O Cinesala foi eleito um dos cinemas mais confortáveis da cidade e é conhecido por sua diversidade de filmes e públicos. O local não apenas promove a disseminação do cinema, como também um encontro interativo das pessoas com a arte e a cultura. 
Se você deseja conhecer um cinema de rua da cidade de São Paulo ou fazer um programa diferenciado a dois, o Cinesala é uma excelente opção. 

O que fazer na noite de São Paulo – dica 2: se aventure na Casa de Pedra 

Se você é aquele tipo de pessoa que gosta de se aventurar, então você precisa conhecer a Casa de Pedra. O local é conhecido como o maior ginásio de escalada da América do Sul. 
Dentro do local há como experimentar várias modalidades, como escalada guiada, top rope e bolder. A estrutura da Casa de Pedra conta com mais de 30 paredes para o público e também uma casa de musculação. 

O que fazer na noite de São Paulo – dica 3: curta o Mirante 9 de Julho 

O Mirante 9 de Julho é um local ideal para quem ama cultura, arte e música. O Mirante não é apenas um monumento histórico recuperado. O local também conta com cafeteria, restaurante e um espaço cultural. Dessa forma, se tornou ponto de encontro para moradores, trabalhadores, turistas e curiosos. 
Se você quer fazer um programa bem legal no Mirante, experimente curtir o Cinema ao Ar Livre. A tela é aberta ao público e as poltronas são a escadaria. Quem ama a sétima arte, com certeza não pode perder esse passeio. 

O que fazer na noite de São Paulo – dica 4: que tal tomar bons drinks? 

Se tem uma coisa que tem de sobra na noite paulista é bares com ótimos drinks. A nossa recomendação é você conhecer o SubAstor. Esse é um bar instalado no subsolo do boteco Astor, na Vila Madalena. 
O destaque desse bar fica por conta dos mais de 40 drinks oferecidos pelo lugar. Além disso, o ambiente é sofisticado e bem descolado. No som, você vai escutar um bom jazz, rock e soul. 
A dica é chegar cedo para conseguir se sentar no balcão ou em uma das mesinhas. Assim, você consegue ver (de camarote) o barman preparando as bebidas. 

O que fazer na noite de São Paulo – dica 5: veja a cidade do alto 

Se você quer jantar em um bom local e ter como vista a cidade de São Paulo, pode ir até o Edifício Itália. O prédio fica localizado no centro de São Paulo. Em um dos últimos andares, há um dos renomados e conhecidos restaurantes da cidade: o Terraço Itália. 
Mas, se você quiser ir apenas curtir a cidade vista de cima, não tem problema. Você pode ir também. Não é obrigado você jantar no local. Isso porque, no 41° andar há um Mirante que é aberto ao público. Pagando um valor de cerca de 30 reais, você aproveita a vista da cidade e ainda tira várias fotos. 
Um prato cheio para quem quer fazer um passeio diferente sem precisar gastar muito. 

Agora você já sabe o que fazer na noite de São Paulo. Qual das nossas dicas você mais gostou? Viu só como tem para todos os gostos? Agora é só escolher o seu passeio preferido e curtir a noite paulista. Até mais! 

3 exemplos de cidades com projetos de mobilidade urbana no Brasil

3 Cidades com projetos de mobilidade urbana no Brasil 


Iniciativas com o intuito de melhorar o transporte público ou criar alternativas para o transporte individual são fundamentais para melhorar a mobilidade urbana do nosso país. Essas melhorias ajudam a construir cidades inteligentes. 
E ao contrário do que muitos pensam, há várias cidades do Brasil que contam com boa mobilidade urbana. Pensando nisso, nós preparamos esse artigo para você com as melhores cidades que investem em acessibilidade. 
Vamos conferir? Boa leitura! 

São Paulo é a cidade do Brasil que mais investe em mobilidade urbana 

São Paulo está na lista como a cidade que mais investe em mobilidade urbana no país há bastante tempo. A cidade recebe esse título por causa da excelente integração entre os meios de transporte.
Além disso, São Paulo conta com mais de 400 quilômetros de extensão em ciclovias. Essa iniciativa traz benefícios para a cidade, uma vez que privilegia o transporte não-poluente.
A cidade conta ainda com uma ampla rede de trem e metrô, três rodoviárias e dois aeroportos. Como se não bastasse, São Paulo possui uma grande cobertura (a maior do país) em serviços de transporte compartilhado, como 99, Uber e Cabify. 

Brasília é outra cidade brasileira que investe em mobilidade urbana

O governo local decidiu investir em mobilidade urbana para diminuir os impactos ambientais e garantir que a cidade tenha um futuro mais sustentável. Isso porque Brasília era uma cidade conhecida por ter a “cultura do automóvel”. 
Não sabe o que significa? Eu explico. Essa cultura existente desde o século passado, retrata carros particulares com apenas o motorista dentro do veículo. São mais de um milhão e meio de veículos circulando pela cidade. 
Para convencer os moradores a abandonar o hábito de sair de carro, o governo investiu em melhorias para deixar o transporte público mais atraente. Dentre essas melhorias estão a integração dos sistemas de transporte, que trazem economia e otimizam o tempo de espera na parada de ônibus. 
Além disso, os moradores também podem recarregar o bilhete único pela internet, retirando a necessidade de pegar filas e fazendo o usuário ganhar tempo. O projeto também modernizou a frota de ônibus, que conta com veículos elétricos. 

Brasília - by RGS

Rio de Janeiro: a cidade maravilhosa também conta com mobilidade urbana 

A cidade do Rio de Janeiro desenvolveu o Plano de Mobilidade Urbana Sustentável em 2015. A iniciativa orienta que sejam feitos investimentos públicos em infraestrutura de transportes na cidade por dez anos. 
A ideia é que a população priorize o transporte público ou se desloquem a pé ou de bicicleta. Os moradores do Rio de Janeiro também podem sugerir rotas para ciclovias e BRT’s por meio do Desafio Agora Rio. Isso tudo para fazer com que o Rio de Janeiro seja uma cidade mais acessível. 

Outras cidades que priorizam a mobilidade urbana 

Curitiba, no Paraná, é mais uma cidade que prioriza a mobilidade urbana. Mas não para por aí. Curvelo, em Minas Gerais, também merece destaque. A cidade conta com uma proporção grande de ônibus, comparado com o carro particular: 98 ônibus para cada carro). 
A proporção de ônibus por habitante também é grande. O governo estadual pretende ainda implantar um terminal na cidade, que não dispõe de aeroportos com o intuito de melhorar a conectividade. 
Belo Horizonte, Fortaleza, Salvador, Porto Alegre, Recife, Teresina, São Caetano do Sul, Moju e Goiânia também estão entre cidades que investem em mobilidade urbana.
A pesquisa que mostrou algumas das cidades mais acessíveis do Brasil foi feita pela Connected Smart Cities. A empresa avaliou cerca de quinhentos munícipios brasileiros. 

Agora você conhece algumas das cidades que mais investem em mobilidade urbana no Brasil. Um passo importante para tornar nosso país ainda mais acessível. 

7 Blocos de rua do Carnaval do Rio de Janeiro

7 Blocos de rua do Carnaval do Rio de Janeiro


Carnaval de rua no Rio de Janeiro é o que não falta, não é mesmo? Há tanta coisa para aproveitar na cidade que fica difícil escolher. Mas, e quando se trata do Carnaval da cidade carioca? O que fazer? Se você não sabe, a gente conta para você. 

Passar o Carnaval no Rio de Janeiro é sinônimo de folia, diversão e uma experiência incrível na vida dos foliões. Para a nossa alegria, o Rio de Janeiro é cercado de bloquinhos de rua para que você possa aproveitar o Carnaval. 
Você pode até aproveitar os desfiles das Escolas de Samba. Mas, se a sua vibe é curtir os blocos de rua, saiba que o Rio de Janeiro não decepciona. Abaixo você confere os melhores blocos de rua do carnaval do Rio de Janeiro. No fim do post, você vai estar querendo conhecer todos. Acompanhe! 


No carnaval de rua o que você pode fazer na cidade maravilhosa?
Para os amantes da folia, o turismo no Rio de Janeiro não decepciona no carnaval. São mais de 400 blocos de rua espalhados pela cidade para que você aproveite os vários dias de festa. 
E como era de se esperar, há vários blocos de ruas bem tradicionais. Um deles é o Bloco das Carmelitas e o Cordão da Bola Preta. Mas não para por aí. São sete áreas diferentes que os bloquinhos de rua costumam desfilar. 

  • Zona Norte 
  • Centro 
  • Zona Sul
  • Barra/Jacarepaguá 
  • Zona Oeste 
  • Grande Tijuca 
  • Ilha do Governador 


Resumindo: você pode aproveitar a folia de qualquer parte da cidade. Se você pretende fazer turismo no Rio de Janeiro no carnaval do ano que vem, veja abaixo as melhores opções para você aproveitar a festa. 

Bloco - Simpatia é quase amor 

Normalmente, o bloco Simpatia é quase amor se reúne na Zona Sul da cidade. Esse é um dos blocos mais tradicionais do Rio de Janeiro. São milhares de pessoas reunidas nas principais ruas e avenidas de Ipanema. Conta com várias músicas e um trio elétrico que toca clássicos para animar a multidão. 

Bloco - Sargento Pimenta 

Esse é outro bloquinho bem tradicional do Rio de Janeiro, também da Zona Sul. O bloco mistura clássicos de samba com clássicos dos Beatles. Imperdível, não é mesmo? Tudo começou em 2011 e a febre foi tanta que o bloco carioca se apresenta até em São Paulo. 

Bloco - Bangalafumenga 

Esse é mais um bloquinho que ganhou fama dentro e fora do Rio de Janeiro. O bloquinho de rua foi criado em 1998 e é conhecido por promover fusões de samba e funk. Mas não se preocupe, o bloco também toca vários outros ritmos brasileiros. 

Bloco - Não deixe o rock morrer 

Quem foi que disse que você precisa abandonar o rock nos dias de folia no Rio de Janeiro? Para quem gosta desse estilo musical, pode aproveitar o bloco “Não deixe o rock morrer” que aposta no bom e velho rock, sem misturar batidas e ritmos. 
O diferencial desse bloco é que os arranjos são bem próximos dos originais, sem marchinhas. Pearl Jam, Rolling Stones e Nirvana são algumas das várias bandas homenageadas durante os dias de folia. 

Bloco - Diversão Brasileira 

Esse é um bloco de rua que anima a multidão com vozes bem conhecidas pelas pessoas. Isso porque, o bloco foi criado por famosos dubladores. Quer um exemplo? O fundador do bloco é Rodrigo Antas, que possui a voz brasileira do querido personagem Bart Simpson. 

Bloco - Toca Rauuul 

Quem não se lembra da frase clássica que foi dita várias vezes em shows de rock? Por causa disso, a frase virou nome de um dos bloquinhos de rua do Rio de Janeiro que homenageia o Raul Seixas. 
Durante a folia do bloquinho de rua, são tocados clássicos do cantor, embalados por reggae, funk, ska, maracatu e baião. 

Bloco - Marcha Nerd 

Quem é fã de quadrinhos, tecnologia e jogos eletrônicos e gosta de curtir o carnaval, pode aproveitar com esse bloquinho de rua. Ele é famoso por misturar samba e a cultura nerd. 
Os integrantes do bloco saem fantasiados de super-heróis, embalados pelas trilhas de séries como Dragon Ball Z, Pokémon e Power Rangers. Tudo tocado em versão de marchinha e samba. 

Viu só como fazer turismo no Rio de Janeiro no carnaval é tudo de bom? Agora é só escolher um bloquinho para chamar de seu e cair na folia. Aproveite e deixa nos comentários uma dica de Bloco de Rua do Rio. Até mais!

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

6 Casos em que o Plano Diretor é Obrigatório para Cidade

A Lei 10.257/2001 conhecida como Estatuto das Cidades regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Esta lei definiu que para algumas cidades brasileiras o Plano Diretor é obrigatório. 

Plano Diretor Obrigatório Estatuto das Cidades Lei 10257/2001
São Lourenço - by RGS

Obrigatoriedade do Plano Diretor para cidades (Art. 41.):

  1. Plano Diretor é obrigatório para cidades com mais de vinte mil habitantes;
  2. Plano Diretor é obrigatório para cidades integrantes de regiões metropolitanas e aglomerações urbanas;
  3. Plano Diretor é obrigatório para cidades onde o Poder Público municipal pretenda utilizar os instrumentos previstos no § 4o do art. 182 da Constituição Federal;
  4. Plano Diretor é obrigatório para cidades integrantes de áreas de especial interesse turístico;
  5. Plano Diretor é obrigatório para cidades inseridas na área de influência de empreendimentos ou atividades com significativo impacto ambiental de âmbito regional ou nacional.
  6. Plano Diretor é obrigatório para cidades incluídas no cadastro nacional de Municípios com áreas suscetíveis à ocorrência de deslizamentos de grande impacto, inundações bruscas ou processos geológicos ou hidrológicos correlatos.    




No caso da realização de empreendimentos ou atividades enquadrados no inciso V do caput, os recursos técnicos e financeiros para a elaboração do plano diretor estarão inseridos entre as medidas de compensação adotadas, conforme § 1º do Art. 41 do Estatuto das Cidades

Plano de Transporte Urbano Integrado


De acordo com o § 2º do art. 41 da Lei no caso de cidades com mais de quinhentos mil habitantes, deverá ser elaborado um plano de transporte urbano integrado, compatível com o plano diretor ou nele inserido.

Rotas Acessíveis


O legislador definiu no § 3º do artigo acima citado que as cidades de que trata o caput deste artigo devem elaborar plano de rotas acessíveis, compatível com o plano diretor no qual está inserido, que disponha sobre os passeios públicos a serem implantados ou reformados pelo poder público, com vistas a garantir acessibilidade da pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida a todas as rotas e vias existentes, inclusive as que concentrem os focos geradores de maior circulação de pedestres, como os órgãos públicos e os locais de prestação de serviços públicos e privados de saúde, educação, assistência social, esporte, cultura, correios e telégrafos, bancos, entre outros, sempre que possível de maneira integrada com os sistemas de transporte coletivo de passageiros.            

A importância do Plano Diretor


A importância do Plano Diretor para as cidades é fundamental para sua arquitetura e urbanismo, zoneamento ambiental,  otimização dos espaços, plano habitacional, ou seja, pela qualidade de vida na cidade. Por isso, é preciso que as autoridades saibam como fazer um plano diretor de uma cidade de forma eficaz e que apresente resultados importantes para a vida do cidadão.

Fonte:

domingo, 18 de novembro de 2018

Como está a Gestão de Resíduos Sólidos em sua Cidade?


A gestão de resíduos é um termo abrangente que descreve vários processos distintos. Inclui a eliminação ou redução de resíduos, a reciclagem de material residual, o tratamento e a distração de resíduos, isto é, a destruição física, a desintoxicação química ou a eliminação permanente de resíduos e a disposição ou depósito do material no ar, água ou terra. 

Foto by RGS - Pavuna Rio de Janeiro

Gestão de Resíduos Sólidos em sua Cidade.


À medida que a urbanização continua, o gerenciamento de resíduos sólidos se torna uma grande ameaça à saúde pública e ao meio ambiente nas áreas urbanas das nossas cidades. O cotidiano das cidades pode gerar vários quilos de resíduos por consumidor, não apenas diretamente em casa, mas também indiretamente em fábricas, escritórios, etc. 

O problema para essas sociedades, com sua variedade cada vez maior, quantidade e durabilidade de lixo, está ficando mais sério. No entanto, hoje nações desenvolvidas usam resíduos sólidos como um negócio e podem gerenciá-lo a um nível aceitável. Pelo contrário, os países do terceiro mundo enfrentam desafios particulares na gestão de resíduos sólidos, como em outros aspectos da gestão ambiental. Esteja atento para a gestão de resíduos sólidos em sua cidade para garantir-lhe uma melhor qualidade de vida.

Em sua cidade procure se informar sobre:

  • A existência de um sistema de gestão de resíduos 
  • Como é feita a gestão de resíduos sólidos industriais?
  • Quem são os responsáveis pelo plano de gestão de resíduos 
  • O que é feito com os resíduos sólidos construção civil?
  • Como é realizado o transporte de resíduos sólidos pela cidade.
  • Ciclo gestão de resíduos 
  • Quais são as formas de coleta de resíduos sólidos em sua cidade?
  • Se há algum tipo de coleta seletiva de resíduos sólidos?
  • Reutilização de resíduos sólidos 

Natal: Festa, Símbolos e Significados

Natal é uma festa repleta de paradoxos, símbolos e significados. A verdadeira origem e história do natal, se é ou não uma festa pagã é algo que a cada ano a humanidade se questiona. Na verdade, é uma festa em que todos participam, alterando suas agendas e compromissos regulares e que normalmente não trabalham sendo até mesmo um tabu verificar os e-mails de trabalho em 25 de dezembro. Para muitos uma festa de harmonia e amor, da família, para outros da hipocrisia.

Natal: Festa símbolos e significados

Natal: a Festa.


Nós assistimos filmes de Natal que são leves e que no resto do ano, de qualquer modo, não iremos ver mais. Seja qual for a sua fidelidade cristã ou não, o Natal é não algo que nós escolhemos para celebrar, seja comprando e depois cozinhando um pequeno peru assado para tirar da geladeira na hora do almoço no dia, adicionar batata cozida e entrar no espírito festivo. Festa da mesa e das comidas.

Quase impossível ignorando a festa de Natal do escritório, das crianças, coral, concerto, a pantomima, o natal de luz, o rosto da família reunida em torno da árvore. Festa com decoração específica e enfeites coloridos.

Natal
by Pixabay


Festa, capitalista e comercial , muitas vezes associamos Natal com um excesso de consumismo, e existe a ironia de que temos de pagar um preço, a fim de alcançar os benefícios não materiais que procuramos. De fato, um presente, comprado em uma loja lotada, é talvez uma maneira peculiar em que o amor melhor expressa e carinho para a nossa família e amigos.

Nostalgia é uma marca do Natal. Com suas cantatas e músicas de tempo de queremos comemorar, com esperança e simplicidade.

O Natal perfeito pode estar tão longe em nosso passado, assim como acredita-se que ele vai acontecer em nossas próprias vidas, mas como a maioria escatologias nós nunca perdemos a esperança.

Natal e seus símbolos


Então, sim, nós podemos desconfiar dos duendes, da rena, do Papai Noel, dos presentes, mas eles representam modelos de alegria, paz, amor e esperança que (contra o nosso juízo racional) para nós.

sábado, 10 de novembro de 2018

Januária - Minas Gerais - MG | Rota do Rio São Francisco

Januária


Localização, onde fica e como chegar


Januária é um município brasileiro do estado de Minas Gerais situado na região do Médio São Francisco. Se você não sabe como chegar, a principal rodovia que corta a cidade é 135, além da 479.

Januária Rota do Rio São Francisco em Minas Gerais MG
Januária - Minas Gerais - MG

Atrações de Januária


1. Parque Nacional Cavernas do Peruaçu

Nos Municípios de Januária Itacarambi e São João das Missões, na região norte de Minas Gerais encontramos uma área de 56.400 hecatares, que é o Parque Nacional Cavernas do Peruaçu. No local há muitas cavernas e belas paisagens emolduradas pela arte rupestre pré-histórica, em sítios arqueológicos milenares de importância internacional, segundo o ICMBIO.  

Na região encontramos as seguintes atrações de ecoturismo:
  • Trilha do Arco do André
  • Caminho da Gruta do Janelão
  • Caminho da Lapa Bonita e Lapa do Índio
  • Caminho da Lapa do Boquete
  • Caminho da Lapa dos Desenhos
  • Caminho da Lapa do Rezar
  • Caminhos da Lapa do Caboclo e Carlúcio

Clique aqui para obter as informações sobre a Unidade de Conservação no ICMBIO

Destaca-se a Gruta do Boquete que é uma caverna localizada na Fazenda do Janelão, Município de Januária, MG com características como:

  • Uma gruta pequena em extensão, 
  • Apresenta muitas pinturas rupestres e gravuras em "baixo relevo" 
  • Teto da gruta que apresenta chamuscada de preto.

Para acessar os roteiros do Parque é necessário veículo motorizado, próprio ou alugado.


Como chegar no Parque Nacional Cavernas do Peruaçu ?

O Parque se localiza na BR 135, km 155, Comunidade do Fabião I, Januária – MG e o acesso até a entrada do Parque pode ser feito por meio de ônibus ou carro, 
  • Avião - O aeroporto mais próximo é o de Montes Claros, que fica a 200 km da entrada do Parque. Há vôos regulares partindo do Aeroporto de Confins para Montes Claros, sendo que a partir de lá, é possível ir de ônibus de linha até Januária ou Itacarambi.
  • Ônibus. É possível chegar a Januária ou Itacarambi, vindo de Brasília, Belo Horizonte ou Montes Claros.
  • Carro. A sede do Parque fica na comunidade do Fabião I, às margens da BR 135, km 155. Partindo de Januária, são 45 km.


2. Rio São Francisco


Na região de Januária, o vale do rio São Francisco apresenta 20 a 30 km de largura, com um fundo aluvial relativamente plano, sendo margeado por escarpamentos erosivos abruptos, com pelo menos 200 m de altitude (Fonte: ICMBIO). A área é também utilizada para atrações aquáticas.


3. Cultura popular

Principais manifestações da cultura popular da Região:
  • Dança de São Gonçalo, 
  • Folia de Reis, 
  • Dança das Pastorinhas, 
  • Cavalhadas, 
  • Fogueira (festa Junina)

4. Ecoturismo


Segundo pesquisa apresentada no XXI Encontro Latino Americano de Iniciação Científica, XVII Encontro Latino Americano de Pós-Graduação e VII Encontro de Iniciação à Docência – Universidade do Vale do Paraíba sobre a valorização local do ecoturismo na região de Januária, MG: 



Dos destinos mais visitados pelos entrevistados:

  • 24,7% relataram conhecer o rio Catolé, 
  • 20,7% conhecem o Balneário de Pandeiros, 
  • o pântano Mineiro foi o terceiro mais visitado com 16%. 
  • Apenas 3,3% dos entrevistados já visitaram todos esses destinos e 
  • 8,7% não conhecem sequer uma dessas belezas naturais. 
  • Dos entrevistados, 15,3% relataram ter visitado outros locais com potenciais ecoturísticos na região, como por exemplo, o Parque Nacional Cavernas do Peruaçu localizado nos municípios de Januária e Itacarambi/MG, Gruta do Tatu em Januária-MG, Pousada na margem do rio Pandeiros em Bonito de Minas/MG, Cachoeira de Patis em Patis/MG e Cachoeira do Cerrado em Porteirinha/MG, que apesar de estar no Norte de Minas Gerais, fica a mais de 200 km de Januária.  

5. Cachaça de Januária


Januária possui ótimas referências na produção de cachaça.






Mapa da Localização do Município de Januária







Dicas.


Segundo o site Wikipedia uma das manifestações mais tradicionais e festejadas pela comunidade religiosa do município de Januária, acontece anualmente no dia 3 de maio, festejos de Santa Cruz. Acontece sempre na praça Santa Cruz (largo de santa cruz) com celebrações e novena culminando com procissão, missa festiva, leilão e apresentações folclóricas. Confira no site da prefeitura local mais informações sobre a cidade.

Cidade de Januária, MG


Veja a distribuição da população de Januária em 2010, segundo o site do IBGE:


Fonte: IBGE senso 2010






História de Januária


Segundo histórico no site IBGE "o afluxo de faiscadores às Minas Gerais favoreceu a ocupação de inúmeras localidades do Vale o São Francisco". Ainda, segundo texto do Instituto "em 1761 Manuel de Borba Gato, genro de Fernão Dias, foge pelos sertões do São Francisco, após a morte de D. Henrique de Castelo Branco".  Assim essa jornada levaria Manuel até a região onde, posteriormente, se ergueu o município de Januária. 

O texto sobre Januária continua, relatando que "o primeiro grupo de casas surge no local hoje denominado Brejo do Salgado. O povoado foi crescendo e, em 1811, é declarado distrito com o nome de Brejo do Amparo. Em 1833, torna-se cidade denominada Januária".

  



Fontes:
https://www.ibge.gov.br/censo2010/apps/sinopse/webservice/default.php?cod1=31&cod2=313520&cod3=31&frm=
http://www.icmbio.gov.br/portal/visitacao1/unidades-abertas-a-visitacao/8642-o-parque-nacional-cavernas-do-peruacu
http://januaria.mg.gov.br/
http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2017/anais/arquivos/RE_1298_1495_01.pdf
http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/docs-planos-de-manejo/parna_cavernas_peruacu_pm_enc2.pdf


 
Política de Cookies | Política de Privacidade | Termos de uso | Sobre

João 3 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.